Loading...

terça-feira, 1 de abril de 2014

Para nossos alunos da 3ª série E.M.! Cursos de Qualificação.


SENAC

Plano de Curso de Formação Inicial e Continuada

ROTINAS FINANCEIRAS 

 Área de Negócios: Administração e Negócios 

Subárea: Finanças e Contabilidade 


1. Justificativa e objetivos
Este curso de Formação Inicial e Continuada compõe o itinerário formativo do Eixo Tecnológico Gestão e Negócios do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos instituído pelo MEC, oferecendo possibilidades de percurso de formação, numa perspectiva de educação continuada e em função das necessidades do mundo do trabalho. 
O curso de Rotinas Financeiras tem como objetivo capacitar profissionais para atuar no departamento financeiro de diversos ramos de atividade, micro, médio e grandes empresas, especificamente com contas a receber e a pagar. 
A busca das empresas por qualificação profissional alinhada a constante 
necessidade de garantir seus procedimentos de controle interno num momento de globalização, faz com que novas oportunidades apareçam para estes profissionais. 
O curso se diferencia por fornecer vivência, por meio de simulações de situações reais da rotina de um departamento financeiro, permitindo ao participante despertar o senso crítico e ético, necessários para exercer a função, desenvolvendo competências essenciais para atuar na rotina do departamento financeiro de uma empresa. 
2. Requisitos de acesso 
Público-alvo: 
O curso destina-se a candidatos que querem recolocação no 
mercado de trabalho, em um departamento financeiro. 
Pré-
requisitos: 
Cursando ensino fundamental II 
Conhecimentos básicos de aplicativo Excel 
3. Competência-alvo 
Este curso contribui para o desenvolvimento da seguinte competência: 
Executar rotinas da área financeira, organizando, controlando e arquivando 
os documentos relativos às suas movimentações, a fim de assegurar a organização de dados e de documentos da empresa de forma ética e de acordo com a legislação especifica. 


Está organizado com base nas etapas do processo de contas a pagar e receber, envolvendo as seguintes ações:1

• Projetar o plano de desenvolvimento pessoal e profissional, por meio 
da identificação de seus limites e potencialidades, a fim de promover mudanças em sua vida, no mundo do trabalho e na sociedade. 
• Organizar e registrar documentos de contas a pagar e contas a 
receber, verificando a sua conformidade de forma a subsidiar a área financeira. 
• Fazer conciliação bancária, conferindo extratos e comparando e 
validando se os pagamentos e recebimentos foram efetivados, a fim 
de encaminhar as discrepâncias a quem compete lidar com elas. 
4. Eixo temático 
• Perfil profissional 
• Contas a pagar e contas a receber no contexto da empresa 
• Elementos de classificações contábeis, conciliação e plano de contas 
• Ordem e controle dos documentos 
5. Orientações metodológicas 
A Proposta Pedagógica do Senac São Paulo privilegia o desenvolvimento de 
competências profissionais, assumindo uma postura com relação à 
aprendizagem e ao ensino em que a ação docente propicie ao aluno o aprender a aprender e o desenvolvimento da percepção analítica, do raciocínio hipotético e da solução sistemática de problemas, de modo a assegurar o saber, o saber fazer e o saber ser – condições básicas para a 
autonomia individual e profissional.2

Nesse sentido, os cursos e programas de formação inicial e continuada devem contribuir para a constituição de competências requeridas pelos itinerários formativos que possibilitem ao aluno, traçar o caminho da sua formação e do seu desenvolvimento profissional. 
Considerando que “... as competências serão formadas pela prática...”, devem ser previstas situações ativas de aprendizagem, pautadas pelo 
mundo do trabalho, por meio das quais o conteúdo, visto como insumo, 
seja trabalhado de forma contextualizada e significativa. Tais situações 
devem considerar a mobilização e a articulação dos saberes, de modo que 
se traduzam em ações relacionadas com a competência-alvo expressa neste 
Plano de Curso. 
6. Estratégias de aprendizagem 
Estão previstas estratégias que visam oferecer a reflexão sobre a ação e o 
desenvolvimento de competências profissionais, tais como: atividades em 
subgrupos com apresentação em plenária, exposição dialogada com uso de 
slides, apresentação e discussão de vídeos e exercícios práticos. 
7. Avaliação da aprendizagem 
A avaliação da aprendizagem será contínua e cumulativa, priorizando 
aspectos qualitativos relacionados com o processo de aprendizagem e o desenvolvimento do aluno observado durante a realização das atividades propostas, individualmente e/ou em grupo – tais como pesquisas, relatórios de atividades e visitas técnicas, discussões de caso, simulações, diagnóstico 
ou prognóstico sobre situações de trabalho e produtos gerados pelos projetos desenvolvidos. 
A avaliação deve se pautar em critérios e indicadores de desempenho, pois se considera que cada competência traz em si determinado grau de experiência cognitiva, valorativa e comportamental. Assim, pode-se dizer que o aluno adquiriu determinada competência quando seu desempenho 
expressa esse patamar de exigência qualitativa. 
Para orientar o processo de avaliação e torná-lo transparente e capaz de 
contribuir para a promoção e a regulação da aprendizagem, é necessário 
que os indicadores de desempenho definidos no Plano de Aprendizagem sejam explicitados aos alunos desde o início do curso, a fim de direcionar 
todos os esforços da equipe técnica, da coordenação, de docentes e do 
próprio aluno para o alcance do desempenho desejado. 
8. Critérios de aprovação 
Estará aprovado no curso/programa aquele que tiver frequência igual ou 
superior a 75% da sua carga horária total. 
9. Instalações, equipamentos e material didático 
- Sala de aula 
- Computador 
- Data show 
- Flip chart 
- 03 baralhos de carta 
- Canetas de quadro branco 
- Laboratório de informática 
- Livro: MARCHESI, Cristina.; CAMACHO,Fabíola.; SANTOS, Priscila. 
Dialogo, reflexão e prática: uma abordagem objetiva para o iniciante em Finanças. Senac, 2011. 
10. Perfil do docente 
Para atuar neste curso, o docente deve pautar sua atuação pelo princípio do “aprender a aprender”. 
É importante que possua experiência educacional como mediador na aplicação de metodologias ativas de aprendizagem e desenvoltura didática, bem como postura e relacionamento adequados para o desenvolvimento 
das atividades propostas em sala de aula, respeito à diversidade e afinidade com a proposta pedagógica institucional. 
É imprescindível que possua graduação em ciências contábeis, 
administração ou economia e que tenha experiência profissional na área  administrativo-financeira.
11. Certificado 
Este curso de Educação Profissional e Tecnológica corresponde à Formação 
Inicial e Continuada, em atendimento aos dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB – Lei nº 9.394/96. 
Ao aprovado no curso de Capacitação de 230 horas, conforme os critérios constantes do item 8 deste plano, será conferido o certificado de conclusão 
do curso: 
- Capacitação em ROTINAS FINANCEIRAS 
Ficha Técnica: 8506 
Código SAC: 10664020 – 8 
 Ao aprovado no curso de Formação Inicial de 80 horas, conforme os 
critérios constantes do item 8 deste plano, será conferido o certificado de 
conclusão do curso: 
- Formação Inicial em ROTINAS FINANCEIRAS 
Ficha Técnica: 8505 
Código SAC: 10664019 – 6 
Bibliografia: 
ABREU, Andréia. Gestão Fiscal nas Empresas: Principais Conceitos 
Tributários e sua Aplicação. São Paulo: Atlas, 2008. 
ALONSO, Féliz Ruiz, LÓPEZ, Francisco Granizo e CASTRUCCI, Plínio de 
Lauro. Curso de Ética em Administração. 2ed. São Paulo: Atlas, 2010. 
FREZATTI, Fábio. Orçamento Empresarial: Planejamento e Controle 
Gerencial. 5ed. São Paulo: Atlas, 2009. 
HERNADEZ Perez jr, José; OLIVEIRA, Luís Martins de; GOMES, Marliete 
Bezerra e CHIEREGATO, Renato. Manual de Contabilidade Tributária: Texto e Testes com Respostas. 10.ed. São Paulo: Atlas, 2011. 
HOJI, Masakazu. Administração Financeira e Orçamentária: Matemática 
financeira Aplicada, Estratégias Financeiras, Orçamento Empresarial. 9.ed. 
São Paulo: Atlas, 2010. 
IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos; LOPES, Christianne Calado V 
de Melo. Curso de Contabilidade para não contadores. 7.ed. São Paulo: 
Atlas, 2010. 
JALOWITZKI, Marise. Manual Comentado de Jogos e Técnicas 
Vivenciais.3.ed.Porto Alegre: Siluna, 2002. 
JALOWITZKI, Marise. Jogos e Técnicas Vivenciais nas empresas: Guia 
prático de Dinâmica de Grupo. 3ed. São Paulo: Madras: 2007. 
MARCHESI, Cristina.; CAMACHO,Fabíola.; SANTOS, Priscila. Dialogo, 
reflexão e prática: uma abordagem objetiva para o iniciante em Finanças. 
Senac, 2011. 
MARION, José Carlos. Contabilidade Básica. 10.ed.São Paulo: Atlas, 2009 
SILVA, Edson Cordeiro da. Como Administrar o Fluxo de Caixa das 
Empresas. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2011 
SILVA, José Pereira da. Gestão e Análise de Risco de Crédito. 6.ed.São 
Paulo: Atlas, 2008 
VENOSA, Sílvio de Salvo. Novo Código Civil: Texto Comparado .4ed. São 
Paulo: Atlas, 2004. 
Sites 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Disponível em: 
<http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000
/2000_31.html >. Acesso em: 26 Jun.2011. 
Documentos do curso: 
• Plano de Aprendizagem 
• Programa de Curso
 • Slides


________________________________________________________________________________

SEST  SENAT - Serviço Social do Transporte / Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte



FICHA TÉCNICA - MODALIDADE ESPECÍFICA 

Curso: Assistente Administrativo em Transporte 
Objetivo: 
O Objetivo geral do curso é preparar e qualificar mão de obra para atuar na área administrativa das empresas de transportes propiciando a interação com as diversas áreas 
internas, com respectivos fluxogramas das atividades pertinentes. 

Público Alvo: 
Profissionais interessados em atuar na área de administrativa das empresas de transporte. 
Pré-requisitos: 
• O aluno deverá, no início do curso, ter no mínimo 16 anos; 
• Desejável ensino médio completo. 
Metodologia de Ensino: 
• A metodologia utilizada privilegiará a aprendizagem participativa através da integração dos conteúdos com contexto social, empresarial do segmento de 
transporte e o mercado de trabalho. O aluno deverá ser avaliado durante o processo, considerando o seu desenvolvimento pessoal, social e intelectual através 
de observações, participações e pesquisas 
Segmentação: 
Empresas de setores de transporte em geral. 
Carga Horária – Módulo Específico: 
80 horas. 
Pré-requisitos do Instrutor: 
Ter formação compatível, com experiência didática e vivência na área administrativa de empresas de transportes. 
Recursos didáticos pedagógicos: 
Equipamento áudio visual como: TV, Aparelho de reprodução de DVD, Computador, 

Projetor, Quadro branco e Flip-Chart. 
Conteúdo Programático: 
• Trabalho e Cidadania 
• Relacionamento Humano 
• Noções Básicas de Programa de Qualidade 
• Higiene e Saúde 
• Buscando Emprego 
• Meio Ambiente 
• Revisão em Língua Portuguesa 

• Operação e Rotinas de Tráfego nas Empresas de Transportes Carga Horária – Módulo Básico: 
20 horas. 
Pré-requisitos do Instrutor: 
Ter formação superior completa ou cursando e com experiência didática. 
Recursos didáticos pedagógicos: 
Equipamento áudio visual como: TV, aparelho de reprodução de DVD, Computador, 
Projetor, Quadro branco e Flip-Chart. 
Conteúdo Programático 
Caderno do Trabalhador – Volume 1: 
− História do Trabalho; 
− Como se preparar para o mercado de trabalho. 




terça-feira, 25 de março de 2014

Aula de Português: Professora Eliana Sorg Piccolo

Atenção Alunos!!!!!!!!!

Análise Sintática 
EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1)      Na oração “FORAM CHAMADOS ÀS PRESSAS TODOS OS VAQUEIROS DA FAZENDA VIZINHA”, o núcleo do sujeito é:
a)Todos  b) fazenda  c) vizinha  d) vaqueiros  e) pressas
2)       Considere a frase:  “ELE ANDAVA TRISTE PORQUE NÃO ENCONTRAVA A COMPANHEIRA”. Os verbos grifados são respectivamente:
a)      Transitivo direto – de ligação
b)      De ligação – intransitivo
c)       De ligação – transitivo indireto
d)      Transitivo direto – transitivo indireto
e)      De ligação – transitivo direto
3)      Grife os adjuntos adnominais da frase abaixo:
Aqueles dois meninos pequenos são bons alunos.
4)      Considere a frase: “RECEBEU O PRÊMIO O JOGADOR QUE FEZ O GOL”. Qual é o sujeito de “FEZ”?
a)      O prêmio   b) o jogador   c) que 
d) o gol
5)  Em que alternativa não existe aposto?
a) Homens, animais e árvores, tudo é terra e da terra.                                                                              b) O dr. Aquiles, médico, é homem      de estatura meã.                                                                         c) Antão só pensava na linda Thereza, filha de Theodoro.                                                                    d) Aves brancas e delicadas enfeitavam a beira da lagoa.
6)  Assinale a alternativa em que o adjetivo destacado funciona como adjunto adnominal.
a) Sempre que a via, sentia-se bastante feliZ.                                                                         b)Homem feliz é aquele que ama o seu próximo.                                                                                             c) Todos afirmavam que ela era muito feliz.                                       d) A carta doa amigo deixou-o bastante feliz.           
7)  Adjunto adverbial de causa está em:
a) Compro livros com o dinheiro.                                                                           b) O poço secou com o calor.                                                                  c) Estou sem amigos.                                                                                      d) Vou ao Rio.                                                                                                                                                                             e) Pedro é efetivamente bom.
8) Observe os termos destacados abaixo.                                            I. Estranhos nós recebemos aos gritos.                                                                            II. Fingi uma falsa alegria, dei-lhe boas-vindas, desejei-lhe bom descanso.                      III. Abriu a porta, nada viu.                                                                     Assinale a alternativa em que apareçam, respectivamente, suas funções sintáticas.       a) sujeito, complemento nominal, objeto direto.                                                                                                                          b) objeto direto, objeto direto,   objeto direto.                                                                                                     c) sujeito, objeto direto, adjunto adverbial.                                                    d) vocativo, sujeito, adjunto adverbial.                                                                  e) sujeito, sujeito, sujeito. 
9) Assinale a alternativa correta quanto à análise sintática do termo destacado abaixo.
Naquela cidade, não há muitas chances de emprego.
a)Núcleo do sujeito   b) núcleo do objeto direto c) adjunto adverbial d) adjunto adnominal e) núcleo do objeto indireto.
10)  Analise sintaticamente as orações abaixo:
a) Perdi o bonde e a esperança.

b) A rua é inútil.                                            

terça-feira, 18 de março de 2014

Ano Letivo de 2014

Painel de Recepção


Verba para reforma da nossa escola.


Reunião de boas vindas para apresentar a escola aos pais dos alunos de
 6º anos e 1ª séries EM.





Reforma do Lago




Arte
Professora: Adriana Eloisa Cancian
Período Noturno

            O trabalho realizado foi proposto pela professora para as aulas do 3º séries do EM, do período noturno.
           A partir do documentário em vídeo da TV ESCOLA que apresenta um panorama do artista FRANZ WEISSMANN, que ao longo da sua carreira se definiu como um " construtor de planos" e não escultor. 
         Os alunos tiveram a oportunidades de de apreciar suas produções e posteriormente  discutir seus elementos: arte, píblico, forma, tridimensionalidade, geometria e relação entre obra e público. 
         A partir dessas discussões em grupo os alunos criaram " Esculturas Humanas" intitulando-as de acordo com suas poéticas.


Grupo: Natália, Natieli, Gustavo, Mariana e Tamires.
Título: Corrente Humana




Grupo: Ronaldo, Edson, Flávia e Elton.
Título: 4 Corações e Uma História




Grupo: Valdenilson, Daiane, Diogo, Helen e Wesley.
Título: Ostentando de Mobilete





Grupo: Bárbara, Jéssica, Evelyn, Cícera e Rafaela
Título: Gonzaga





Grupo: Bruno Henrique, Bruno Rafael, Brendon, Rogério, Ronaldo e Leandro.
Título: Os Monstros






Grupo: Vinícius, Diogo, Davi, Jonathan, Robinson e Ricardo.
Título: Ânjos e Demônios






Grupo: Cleber, Nayara, Thaila e Rogaciano
Título: Sobre altos e Baixos







Oficina de Relaxamento

PMEC Daiane Cristina Pisetta de Vito
Alunos do Ensino Médio


Os benefícios do relaxamento

A atividade frenética do cérebro influencia o corpo todo, ativando nervos, hormônios, músculos, tecidos e órgãos. Cria-se um ciclo de autodesgaste, pois em estado de estresse, nervosismo e ansiedade, a frequência de nossas ondas cerebrais tende a subir, e quanto mais altas, menor a acuidade dos sentidos, o que nos torna mais desatentos, desastrados e bloqueados.
Quando a mente se acalma e a pessoa é capaz de desacelerar ou fazer cessar atividades mentais desnecessárias (fantasias, críticas, autopiedade, diálogo interno improdutivo), que preenchem a maior parte dos nossos dias, as células e tecidos do cérebro e do corpo podem repousar e recuperar-se, gastando menos e armazenando mais energia. 
O padrão de nossas energias se eleva, e os assediadores “caem fora”, pois as energias sutis não são percebidas pelas consciências mais densas e quanto melhor o padrão de nossos pensamentos e de nossos sentimentos melhores as companhias espirituais que atraímos. O relaxamento libera o cérebro para captar e reagir a um padrão mais sutil de energia, agindo, então, na promoção da nossa saúde.
Por meio do relaxamento, aprendemos a nos conhecer de modo mais completo, ouvindo-nos e respeitando-nos, e assim, liberamos a inteligência da mente e do corpo para aprender melhores meios de atingir nossos objetivos, aumentando em muito nossa qualidade de vida.
A prática do relaxamento traz clareza mental, ampliação da memória, equilíbrio emocional, bom humor, saúde e aumento da auto-estima. Um bom relaxamento é um momento de encontro consigo, feito através do foco na respiração, no corpo e no estado mental.
Ao ficarmos mais atentos a tudo, aumentamos nossa capacidade de usar a intuição e de decidir acertadamente. Intuir nada mais é do que enxergar melhor as coisas que acontecem lá fora, olhando para dentro.



Educação Física
Professor João Paulo Marchette
Esportes Radicais - Aula de Sleckline

** Slackline é uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima. Os benefícios desta prática abrangem desde o aspecto físico como mental, proporcionando aos praticantes melhora do condicionamento físico, capacidade de concentração entre outros***.






















quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

UM DIA NA ESCOLA DO MEU FILHO

UM DIA NA ESCOLA DO MEU FILHO
22/02/2014
CINEMA








PAIS, PROFESSORES, ALUNOS E  FUNCIONÁRIOS. 









































FUTEBOL E PING PONG
















LEITURA



OFICINA  DE PÃES.






















ARTES NA RECEPÇÃO - "DEIXE SUA MARCA"





















PINTURA



















ZUMBA!!!!!!
 com  ELAINE PIAZA

















ORIENTAÇÕES SOBRE BULLYING


REUNIÃO DO GRÊMIO ESTUDANTIL